O víeis ideológico motivou Procuradores do Ministério Público do Trabalho de Santa Catarina a ingressarem com ação contra a rede de lojas Havan e o empresário Luciano Hang. É esta a conclusão do presidente da República Jair Bolsonaro.

Os procuradores alegam na malfadada ação indenizatória, que a empresa e seu dono promoveram assédio moral para interferir nos votos dos trabalhadores.

Diante disso requerem uma indenização de R$ 100 milhões de reais por danos morais coletivos e individuais supostamente praticados contra seus funcionários durante a campanha eleitoral.

De fato, Hang apoiou ostensivamente a candidatura do presidente Jair Bolsonaro, mas daí a se concluir que constrangeu seus funcionários e nesse sentido exigir uma indenização capaz de ‘quebrar’ a empresa, é uma conduta que beira a insanidade.

Bolsonaro, em entrevista concedida ao SBT nesta quinta-feira (3), saiu em defesa de Hang e atacou veementemente os procuradores, que segundo levantamento realizado pelos advogados do empresário promoviam verdadeiro ativismo político e expunham em suas redes sociais o “#EleNão”.

Abaixo, veja o vídeo:

Deixe uma resposta