O reparcelamento dos débitos da prefeitura com o Instituto de Gestão Previdenciária de Petrolina (Igeprev), cujo projeto de lei de autoria do Executivo está previsto para ser votado nesta segunda-feira (2) na Casa Plínio Amorim, motivou uma assembleia geral extraordinária convocada pelo Sindicato dos Servidores Municipais (Sindsemp). A reunião, marcada também para amanhã, acontecerá a partir das 8h na Câmara Municipal.

Para o presidente do Sindsemp, Walber Lins (foto), o reparcelamento de débitos antigos e novos, em 200 meses – como pretende o prefeito Miguel Coelho –, o que equivale a 18 anos para o pagamento de tais dívidas, estimula um possível “hábito” de criação de novos débitos junto ao Igeprev, podendo ocasionar o comprometimento dos recursos da Previdência do município.

“O projeto de lei não foi discutido com o Sindsemp nem com os Conselhos do Igeprev, para aprovação do jeito que está. Sem debate não há consenso em manter o projeto em pauta. Logo, esse projeto deve ser retirado para uma ampla discussão, ponderou Walber. (com informações da assessoria do Sindsemp/foto arquivo)



Fonte

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here