Vídeos e imagens de bebês sendo molestados faziam parte do material que foi apreendido pelos policiais civis entre os presos na Operação Luz da Infância, em São Paulo. Segundo a diretora do Departamento Estadual de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Elizabete Sato, isso chocou os policiais que participaram da investigação no estado.

“Todos os policiais ficaram indignados com as imagens. Os policiais que não trabalhavam com esse time de crime não tinham ideia de como era essa investigação e do que iriam encontrar. Chocou mais o pessoal da [área de] Homicídios, em razão da idade das crianças. Tinha bebês sendo molestados. Isso é inadmissível”, disse Elizabete Sato.

Em São Paulo, 25 pessoas foram presas em flagrante na Operação Luz na Infância, de combate à pedofilia, deflagrada nesta sexta-feira (20) em diversos estados. Segundo a delegada, dois dos presos respondem por compartilhamento de imagem. Os demais foram presos por armazenamento de imagens, com pena que varia de um a quatro anos de prisão e é crime afiançável [ou seja, podem pagar uma fiança para não ficar presos]. Entre os presos, três já tinham passagem pela polícia por outros crimes como roubo, desobediência e lesão corporal. (Com Folhape)






DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here