Por: Blog Edenevaldo Alves –


Uma pesquisa Datafolha mostra que a maioria da população brasileira se opõe aos planos do governo de Jair Bolsonaro para flexibilizar regras de trânsito. De acordo com o levantamento, a proposta de acabar com a multa para o transporte de crianças de até 7 anos em veículos sem cadeirinha é a mais impopular — 68% dos entrevistados a rejeitam.

Entregue pessoalmente por Bolsonaro na Câmara dos Deputados, no começo de junho, o projeto de lei prevê a imposição de advertência por escrito para o transporte sem cadeirinha. A oposição ao fim da multa para esta infração chega a 70% no estrato dos entrevistados habilitados a dirigir.

A maioria dos portadores de Carteira Nacional de Habilitação (CNH) ainda são contra o projeto de retirar radares de rodovias federais — medida de Bolsonaro contra o que ele chamou de “indústria da multa”. Entre os entrevistados, 21% afirmaram ter sido multados nos últimos 12 meses. O fim dos equipamentos de fiscalização de velocidade nas estradas é rejeitado por 67% da população, aponta a pesquisa. O ministro da Infraestrutura contradisse Bolsonaro e garantiu a instalação de 4,2 mil novos radares.

Segundo o Datafolha, 41% dos entrevistados disse acreditar que o projeto do governo vai tornar o trânsito mais violento. Enquanto isso, 36% confiam que a situação ficará igual e 20% apostam em um tráfego mais seguro com as novas medidas.

Outra proposta polêmica do pacote de Bolsonaro para o trânsito, a duplicação do limite de pontos para suspender a CNH de motoristas tem reprovação de 56%. Neste quesito, os cidadãos habilitados a dirigir se dividem: 50% discordam e 48% concordam com o projeto de aumentar o limite de 20 para 40 pontos. Entre os eleitores do presidente, 52% apoiaram esta medida e 45%, não. (O Globo).














DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here