Alguns militantes de esquerda tem questionado nas redes sociais: que qualificação teria Marcos Pontes tocar o Ministério da Ciência e da Tecnologia?

É estranho como, de repente, a turma que tornou a esplanada um antro de indicações políticas para gente sem qualquer remota ligação com os temas tratados pelas pastas, agora se mostre extremamente preocupada em evitar indicações políticas e questionar a qualificação dos escolhidos pelo presidente eleite, Jair Bolsonaro.

Por que, exatamanete, esse tipo de questionamento não foi feito quando Aluizio Mercadante, Eduardo Campos, Celso Pansera, Gilberto Kassab, Aldo Rebelo e outros foram feitos ministros por Lula, Dilma e Temer?

Marcos Pontes é bacharel em tecnologia aeronáutica pela Academia da Força Aérea, engenheiro aeronáutico pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica, mestre em engenharia de sistemas pela Naval Postgraduate School (Califórnia) e bacharel em administração pública também pela Academia da Força Aérea. Pontes recebeu a Medalha Santos Dumont e com a Medalha de Ouro Yuri Gagarin pela Federação Aeronáutica Internacional. Mas, ao que tudo indica, ele não é bom o suficiente para a a esquerda.

Um dos ministros de Dilma, o comunista Aldo Rebelo, parece ser mais qualificado na visão torpe das esquerdas. Pelo menos sua qualificação para o cargo jamais foi questionada pela turma. Quais suas credenciais? Vejamos:

Aldo é jornalista de profissão. Alguns de seus projetos de lei envolvendo tecnologia são os seguintes:

Em 1994, Aldo Rebelo queria proibir que órgãos públicos se valessem de qualquer inovação tecnológica que diminuísse o uso de mão de obra humana. Em 2000 ele queria proibir as catracas eletrônicas no transporte coletivo. É ele o autor da Lei que proíbe a instalação de bombas de auto-serviço nos postos de abastecimento de combustíveis (Lei 9956/2000). Sua visão nacionalista ainda criou um projeto de lei para reduzir os estrangeirismos. Sempre que alguém fosse usar um estrangeirismo em algum meio de comunicação de massa, a tradução da palavra para o português deveria ser apresentada. Dá para se imaginar o impacto disso em conteúdo relacionado à computação, por exemplo? Em 2001, Rebelo queria obrigar que TODOS os filmes estrangeiros exibidos em TVs abertas ou fechadas fossem obrigatoriamente DUBLADOS. Além disso, Rebelo é responsável pelo Dia Nacional de Zumbi dos Palmares e em 2003 quis transformar o Halloween em Dia Nacional do Saci-Pererê.

Mais uma vez, a esquerda mostra-se como oposição pela oposição. Questionando o inquestionável e ainda querendo pagar de moralmente superior. A turma que julgava Dilma, Lula, Temer, Aldo Rebelo, Mercadante e outros inquestionáveis, agora quer questionar Marcos Pontes.

O silêncio seria um tanto mais digno, convenhamos.

Deixe uma resposta