Somente a partir do próximo mês novembro é que há uma previsão de registro maior de chuvas na Bacia do Rio São Francisco. A informação foi passada na manhã desta segunda-feira (16) pela equipe técnica do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), durante reunião promovida pela Agência Nacional de Águas (ANA), em Brasília (DF), e transmitida por videoconferência para os estados da bacia.

Ainda de acordo com a equipe do Cemaden, durante as próximas quatro semanas, haverá o registro de precipitação na bacia, mas de maneira ainda insignificante. Somente depois, melhora a probabilidade.

Diante desse cenário, o setor elétrico defendeu a continuidade das defluências atualmente praticadas nos reservatórios instalados no Velho Chico, ou seja, 550 metros cúbicos por segundo (m³/s) em Sobradinho (norte da Bahia) e Xingó (entre Alagoas e Sergipe) e em 300m³/s em Três Marias (MG). Vale ressaltar que o volume d’água no Lago de Sobradinho, hoje, é de pouco mais de 3%.

Reunião

O superintendente de Recursos Hídricos da ANA, Joaquim Gondim, informou que o Conselho Nacional de Recursos Hídricos (CNRH) fará reunião nos próximos dias 31 de outubro e 1º de novembro, na capital federal, oportunidade em que também irá discutir os impactos provocados pela estiagem na Bacia do São Francisco.



Fonte

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here