Responsável pelo setor do trânsito em Petrolina, a Autarquia Municipal de Mobilidade (AMMPLA) quer afastar de vez a pecha de ‘indústria de multas’ e priorizar a conscientização dos condutores de veículos. Quem garante isso é o gerente de educação da AMMPLA, Jilmar Barros. A este Blog, ele afirmou que a proposta já faz parte da autarquia, mas o novo diretor-presidente, Edilson Leite (vereador licenciado), pretende intensificá-la em sua gestão à frente da Pasta. “Vamos deixar de lado um pouco algumas notificações e focar na reeducação das pessoas, para mudarmos o cenário de acidentes de trânsito em nossa cidade. Edilsão, juntamente com o prefeito Miguel Coelho, quer desmistificar isso”, argumentou.

Jilmar reforça, no entanto, a necessidade de uma notificação quando o caso requer. “As multas, óbvio, não deixarão de existir, mas nossa prioridade básica é levar educação”, assegurou.

Esse trabalho já começou semana passada com uma blitz educativa na Avenida Monsenhor Ângelo Sampaio, um dos locais mapeados pela equipe da AMMPLA, mas deverá se estender também a outras grandes artérias de trânsito – a exemplo da Avenida da Integração – e bairros populosos da cidade.

O representante da autarquia informou ainda que as blitzes têm data para começar, mas não para terminar. “Todos os meses estaremos nas ruas, juntamente com a Secretaria de Saúde, com um projeto chamado ‘Vida no Trânsito’, que pretende realmente levar às pessoas uma melhor educação”, adiantou.

Motociclistas

Jilmar frisa que a maior preocupação ainda é com motocicletas, responsáveis em Petrolina por mais de 70% dos acidentes de trânsito. Ele destaca que do ano passado até agora, o município conseguiu diminuir o número de óbitos no setor, em especial entre motociclistas. Mas ele afirma que ainda é ser necessário avançar. Jilmar revelou que a AMMPLA aproveitará o Moto Chico para divulgar a campanha de conscientização.

Outro foco do trabalho educativo da autarquia, segundo Jilmar, deverá ser a zona rural, onde é comum ver pessoas pilotando sem equipamentos de proteção (como capacete) e até menores conduzindo motos. Como consequência, a região tem registrado frequentemente ocorrências de acidentes. “Também estamos com esse projeto”, reforça.

Um dos principais focos da AMMPLA, e não é de agora, são as escolas. Graças a ações como palestras, distribuição de panfletos e blitzes, somente este ano a autarquia já atendeu mais de 25 mil crianças e jovens de estabelecimentos de ensino em Petrolina. “Existe um ditado que diz o seguinte: se educarmos as crianças hoje, não precisaremos punir o homem amanhã”, pondera, acrescentando já ter sido convidado por escolas até de outras cidades como Juazeiro (BA), Afrânio e Dormentes (no Sertão pernambucano). Ele explica que o gestor interessado no tema precisa enviar um ofício à AMMPLA, convidando o representante do órgão municipal para proferir a palestra.

Sobre as recorrentes infrações, a exemplo de carros estacionados em cima de calçadas ou em locais inapropriados, Jilmar ressalta que a AMMPLA tem sido rigorosa, efetuando as notificações, mas admite: “se você é habilitado, precisa conhecer não só seus direitos, mas também seus deveres”. Vale destacar que a multa para quem, por exemplo, deixa o carro em locais onde é proibido parar e estacionar é de R$ 195,17 – mais cinco pontos na CNH. “Queremos convidar a sociedade a se engajar nessa campanha, para que as pessoas possam entender que estamos nas ruas por um trânsito mais seguro”, conclui Jilmar.

CB

Deixe uma resposta