A TV Jornal da Cidade Online entrevistou com exclusividade o músico Roger Moreira, do Ultraje a Rigor, uma banda querida por todos, com letras irreverentes e que marcou uma geração. Roger é um artista respeitado, que tem personalidade, e não troca sua visão de mundo para ficar bem na fita com alguns grupos. No bate-papo com a jornalista Camila Abdo, o artista falou sobre a carreira de sucesso, e abordou temas polêmicos como patrulha ideológica; Lei Rouanet; aparelhamento da imprensa e das instituições; entre outros. Confira alguns trechos:

Não à Lei Roaunet

“Eu não acho certo. Se eu começo a ficar de rabo preso com alguém… Recentemente me fizeram uma proposta de fazer uma live paga, mas daí começa a pôr regra… não, deixa eu fazer do meu jeito, se for para fazer, eu faço de graça. Tinha show político, que a gente não aceitava, por não ser da ideologia que a gente queria, dinheiro nunca foi o mais importante para gente.”

Ataques ao presidente Bolsonaro

“Poxa vida, nós tivemos uma única chance agora, nós temos que apoiar isso. Acho que tem gente entregando a rapadura quando só tem 1 ano e meio de governo. O governo não é só um cara, o governo é todo mundo, ele tem que lidar com o Congresso, com o povo… e tem que lidar com isso, com essa difamação o tempo inteiro, difamação feita pela imprensa, blogs pagos….”

Pelo estado mínimo

“Eu acho que o governo deve proporcionar igualdade para todos, de direitos, mas não deve interferir muito, não. Até hoje o pessoal espera muito de uma figura, ‘ah, escolhi essa pessoa, ele vai resolver sozinho…’, não é assim que funciona.”

Trabalharam para estragar a reputação da direita

“Isso não é recente. Isso é desde… antes de 64, começou a aparelhar. No regime militar, os jornalistas eram, na maioria, de esquerda, foi tudo sendo aparelhado. A esquerda tem essa qualidade, de não desistir, de fazer de pouquinho, em pouquinho… não desiste nunca, enquanto a direita não é bem assim. Teve um trabalho de muitos anos estragando a reputação da direita, ligando a direita ao DOI CODI, aos militares, à tortura… a direita é outra coisa.”

Veja o vídeo com a entrevista completa:

Deixe uma resposta