Foto: Blog do Carlos Britto

O vereador governista Ronaldo Cancão (PTB) esperou o momento oportuno para devolver todas as críticas recebidas da gestão passada, quando fazia oposição ao então prefeito de Petrolina, Julio Lossio (PSD). Na sessão plenária desta terça (5) na Casa Plínio Amorim, chegou o momento para Cancão. Num discurso de 38 minutos, o vereador deu um tom de desabafo ao comentar a decisão da 17ª Vara Federal, na noite de ontem (4), que declarou Lossio e vários integrantes do seu governo réus por conta de fraude em licitações dos festejos juninos da cidade nos anos de 2012 e 2013. A denúncia partiu do Ministério Público Federal (MPF).

Antes de Cancão iniciar sua fala, a tribuna foi enfeitada com um varal de reportagens, a pedido do vereador, mostrando todas as denúncias que fez contra o ex-prefeito sobre o assunto. Ele disse que chegou a ser humilhado – tanto por Lossio como por sua equipe – porque estava investigando o São João de 2012. “Comecei em 2011, e não tinha mandato, não. Esperei tranquilo o tempo da justiça”, disse o governista, referindo-se à decisão da Justiça federal.

Entre outras coisas, Cancão voltou a lembrar a contratação superfaturada, feita na gestão passada, de artistas para a grade oficial do São João. O vereador afirmou que, só de desvios comprovados nos festejos, de 2012 para 2013, foram R$ 11 milhões. “Todos os documentos eu entreguei à Polícia Federal”, destacou.

Cancão lembrou ter sido tachado por Lossio, à época, de estar até sofrendo de transtornos mentais por fazer tais denúncias. Mas disse que nunca se amedrontou diante dessas intimidações, nem mesmo quando os vereadores do então prefeito derrubaram uma Comissão ParIamentar de Inquérito (CPI) para investigar os festejos. “Hoje eu podia estar festejando, ou chamando o (ex) prefeito de ladrão. Não. Eu vou manter o meu silêncio, porque o tempo se encarrega de tudo. Eu fiz o meu papel, passei quatro anos investigando. Não fiquei de blábláblá”, completou. Cancão disse ainda aprovar os festejos realizados pela atual gestão, e caso algum integrante da oposição detecte o contrário, é só tomar a mesma atitude que ele. “Na Polícia Federal tem quatro delegados só esperando denúncias”, finalizou.

Fonte: Blog do Carlos Britto

Deixe uma resposta