Foto: Blog do Carlos Britto

O vereador governista Ronaldo Silva (DEM) planeja colocar na Casa Plínio Amorim uma moção de repúdio ao governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB). O motivo deve-se ao fato de Petrolina ainda estar com bares e restaurantes fechados por determinação do decreto estadual referente às medidas restritivas de combate ao novo coronavírus (Covid-19).

Ronaldo não faz questão nenhuma em esconder sua irritação com o gestor. Segundo ele, não justifica que cidades como Caruaru (PE), no Agreste, e outras da Região Metropolitana tenham um número muito maior de casos confirmados e de óbitos pela doença e já estejam com esses estabelecimentos funcionando, enquanto em Petrolina, onde a Covid-19 está sob controle, os comerciantes do segmento ainda tenham de amargar grandes prejuízos.

Desde março que estão fechados. Eu me lembro como se fosse hoje, porque comemoro meu aniversário no dia 18 de março, e esse ano eu não pude porque estava proibido aglomeração. São milhares de pais de família desempregados. Até quando pude ajudar eu ajudei vários garçons com cestas básicas”, informou o vereador ao Programa Carlos Britto na Rural FM, nesta quarta-feira (19).

Para Ronaldo, faltou a Paulo Câmara fazer o mesmo dever de casa que Miguel, já que a prefeitura saiu bem na frente do Estado com o hospital de campanha. “Até o presidente da Caixa parabenizou Miguel, dizendo que Petrolina era um exemplo para o país, principalmente quando Miguel decidiu fechar a rua da Caixa para priorizar os beneficiários do auxílio emergencial”, comentou o vereador, que tachou Paulo de “irresponsável”.

Secretário

O discurso de Ronaldo ecoou na manhã de ontem (18), durante sessão virtual da Casa Plínio Amorim, e parece ter surtido efeito. Na tarde do mesmo dia, o secretário de Saúde André Longo sinalizou numa entrevista coletiva, no Recife (PE), com a possibilidade de reabrir bares, restaurantes e academias em Petrolina. O vereador disse que, caso isso não aconteça, apresentará a moção de repúdio na sessão da próxima terça (25). No entanto, alguns colegas dele – inclusive Ronaldo Cancão (DEM), que semana passado fez a mesma reivindicação ao governador – não estariam inclinados a apoiar a moção. O governista disse respeitar o posicionamento de cada um na Câmara Municipal, mas garantiu que não mudará de ideia.

Fonte: Blog do Carlos Britto

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here