As declarações bombásticas do ex-ministro Antônio Palocci ao juiz federal Sérgio Moro, incriminando os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff em ações de propina com a Odebrecht, deverão repercutir na próxima sessão plenária da Casa Plínio Amorim. É o que prometeu o vereador governista Ronaldo Silva (PSDB). Ao Blog, Ronaldo antecipou o que deverá dizer. Como já tinha feito anteriormente, ele voltou a bater forte no principal nome do Partido dos Trabalhadores (PT).

Eu sempre disse que Luiz Inácio Lula da Silva sempre vai ser o chefe da quadrilha. E está se confirmando isso. Um aliado de primeira hora dele e de Dilma (Palocci), que era quem negociava as propinas, está se mostrando agora”, cutucou.

O vereador também direcionou suas críticas aos dois representantes do PT no Legislativo de Petrolina – Cristina Costa e Gilmar Santos. “Eles sempre reagem de forma diferente quando eu falo o nome desse bandido. Quero ver o que eles vão dizer agora, se tudo isso que está acontecendo no nosso país, se esse ‘pacto de sangue’ feito com a Odebrecht, se é mentira. Só vou ficar satisfeito quando eu vir esse bandido na cadeia, porque ele surrupiou nosso país”, declarou. “Eles estão defendendo uma organização criminosa”, completou.

Ronaldo também mencionou outro ex-ministro de Lula, Geddel Vieira Lima (PMDB), que foi preso nesta sexta-feira (8) após a Polícia Federal encontrar uma fortuna avaliada em R$ 50 milhões em espécie, acondicionados em malas e caixas de papelão, num apartamento possivelmente de propriedade de Geddel, em Salvador. “O Brasil tem de ser passado a limpo, e passar a limpo é botar esses ladrões todos na cadeia”, disparou.

Provocação

O vereador disse que fará questão em provocar esse assunto na próxima sessão da Casa Plínio Amorim. “É um assunto que precisa voltar para relembrar ao povo de Petrolina que meu discurso estava certo, eu sempre falei a verdade, e a verdade dói”, pontuou.



Fonte

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here