Um capitão da Polícia Militar da Bahia foi nomeado para um importantíssimo cargo na Secretaria da Cultura do Governo Federal.

André Porciuncula Alay Esteves, policial militar desde 2005, ocupando atualmente o posto de capitão, foi nomeado para exercer o cargo de Secretário Nacional de Fomento e Incentivo à Cultura.

A nomeação inclusive foi publicada no Diário Oficial no dia 7 de agosto.

Porém, para que o capitão pudesse assumir o cargo, por ser servidor público estadual, necessitava da liberação do governo baiano.

Rui Costa impediu.

Prejudicou o rapaz e prejudicou a Bahia.

Pura maldade e absoluta falta de espírito público.

Diante da situação, o ministro chefe da Casa Civil, Braga Neto, tornou sem efeito a nomeação.

Nas redes sociais, o vereador de Salvador Alexandre Aleluia, explicou o que ocorreu e manifestou a sua indignação:

“Não houve desistência do Governo Federal, o que está acontecendo é a perseguição política do governador petista da Bahia, que não cedeu o capitão para tomar posse no cargo, pois sabe que a nova gestão da Cultura não irá manter a mamata dos ‘artistas’. Mas o petista não irá vencer.”

E prosseguiu:

“Rui Costa retira a honra da corporação baiana ao ajoelhá-la diante de seus interesses mais comezinhos. Poderíamos ter um baiano trabalhando pela verdadeira cultura e o que temos é um sujeito preocupado porque está vendo o nome do nosso PR Jair Bolsonaro crescer vertiginosamente na BA.”

Isso é o PT!

Deixe uma resposta