A russa Christina Ozturk se tornou mãe de 11 bebês em apenas 10 meses. Com o intuito de ter o maior número possível de bebês, e em um curto período de tempo, a jovem, que tem apenas 23 anos, teve que recorrer à famosa barriga de aluguel. De acordo com o portal de notícias Odditycentral, Ozturk, em toda sua vida, só deu à luz apenas uma vez. A russa, aos 17 anos, teve sua primeira filha, Vika, depois de se casar com o milionário Galip Ozturk, de 56 anos. Desde então, ambos decidiram ter uma família numerosa.

A russa, o marido e os 11 filhos

O primeiro filho do casal, Mustafa, nasceu em março do ano passado, enquanto a mais recente adição à família – a décima primeira filha -, Olivia, nasceu em janeiro deste ano. Curiosamente, Christina e Galip não sabem ainda quantos filhos vão acabar tendo juntos, ou seja, o casal, que atualmente têm onze, devem planejar ampliar a família em breve.

“Há seis anos, eu dei à luz a minha filha Vika. O restante das crianças, mesmo tendo sido carregadas por barrigas de aluguel, são geneticamente nossas”, disse a russa em entrevista ao meios de comunicação que cobriram o caso. “No momento, tenho 11 filhos, mas acho que quero mais”, revelou.

A jovem Christina conheceu o marido durante as férias, na cidade georgiana de Batumi – também conhecida como a Las Vegas do Mar Negro. Para a russa, foi amor à primeira vista. “Ele é meu mentor, meu guia… é um príncipe que só existe em contos de fadas”.

Galip Ozturk, 56, magnata dos transportes, originário da Turquia, disse que Cristina é o tipo de esposa que ele sempre desejou: um “diamante bruto” com um coração “puro e gentil”. Apesar de ser muito mais velho do que a companheira, Galip não se preocupou em atender o desejo de Christina em ter uma volumosa família.

Filhos

Originalmente, o casal havia decidido ter um bebê a cada ano mas, com o passar do tempo, Galip notou que sua capacidade de reprodução poderia ser afetada pela idade. Felizmente, o casal vive em um país onde a barriga de aluguel é legal desde 1997. Aproveitando-se da lei, o casal procurou uma clínica especializada. Por cada gravidez, os russos pagaram US$ 10.000. Somando tudo, quase um milhão.

“A clínica em Batumi escolheu as barrigas de aluguel para nós e, além disso, assumiu total responsabilidade pelo processo”, disse a jovem mamãe russa. “Não conhecemos pessoalmente as mães de aluguel e não temos contato direto com elas para evitar qualquer tipo de problema. Toda a comunicação é feita pelo ambulatório, a gente só acompanha os indicadores de saúde e os resultados de exames de rotina”.

O processo não foi completamente tranquilo, pois, de acordo com os Ozturks, uma das clientes da clínica decidiu ficar com o bebê. No entanto, como o filho carregava o DNA de Christina e Galip, a mulher não tinha direito legal sobre o bebê e, portanto, foi forçada a entregá-lo, mantendo, assim, o acordo estabelecido via contrato.

Embora os Ozturks não tenham descartado a possibilidade de ter filhos juntos à moda antiga, eles afirmam que a opção simplesmente não é muito prática no momento, especialmente, agora, com tantas crianças para cuidar. O casal também pode recorrer a mães de aluguel novamente.

Inicialmente, quando a história deste casal russo ganhou as manchetes dos meios de comunicação russo, parte dos portais de notícias disseram que o casal planejava ter um total de 105 filhos, mas, recentemente, a informação foi esclarecida. “Nós apenas não estamos prontos para falar quantos filhos queremos ter, afinal, tudo tem seu tempo”, disse Christina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here