Uma unidade responsável pelo julgamento de crimes como tráfico de drogas, roubo, agressão física, entre outros. Na segunda (25), o presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), desembargador Leopoldo Raposo, instalou a Vara Criminal de Salgueiro. Estiveram presentes, o desembargador Antônio Carlos Alves da Silva; o diretor do Foro, juiz José Gonçalves; o vice-presidente da Associação dos Magistrados do Estado de Pernambuco (Amepe), juiz Gleydson Lima; o diretor-geral do TJ pernambucano, Ricardo Lins; magistrados e servidores; além de representantes do Executivo e do Legislativo, da Ordem dos Advogados do Brasil, do Ministério Público e da Defensoria Pública.

Antes da solenidade – realizada no Fórum Cornélio de Barros Muniz e Sá, que fica na rua Manoel Francisco Santiago, 300, bairro Augusto Alencar Sampaio – o desembargador Leopoldo Raposo e comitiva foram recebidos por músicos da Escola Municipal Valdemar Soares de Menezes. Já no local da cerimônia de instalação, o presidente do TJPE e o vice-presidente da Amepe foram homenageados com placas pelo trabalho desenvolvido em prol da sociedade no âmbito da Justiça.

Durante discurso de instalação, o desembargador Leopoldo Raposo apresentou dados do Justiça em Números, relatório do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), destacando o crescimento de produtividade de magistrados e servidores e a redução do congestionamento nas unidades do TJPE. O magistrado agradeceu o empenho de cada integrante e de cada parceiro do Judiciário pernambucano e relembrou ações específicas em Salgueiro e no Sertão de Pernambuco, como editais para juízes e as atividades da Central de Agilização Processual.

“Com a instalação da Vara Criminal de Salgueiro, os processos serão julgados com mais rapidez, oferecendo condições para garantir mais segurança à população. A Justiça está dando sua contribuição contra a criminalidade e a impunidade. Tivemos como oferecer condições mais dignas de atendimento à comunidade e estamos fazendo. Nós, do Judiciário, também estamos nos organizando para promover a Justiça social, tendo a sociedade como maior beneficiária. Nossa atividade tem elevado cunho social porque, promover justiça, no linguajar simples, significa dar a mesma oportunidade a todos”, declarou o presidente Leopoldo Raposo.

O desembargador aposentado Francisco de Sá Sampaio destacou as ações da atual gestão do Judiciário pernambucano e do desembargador Leopoldo Raposo. “Tenho observado que o Tribunal de Justiça de Pernambuco não tem se preocupado apenas em dar decisões, mas também em realizar Justiça cidadã através de iniciativas próprias ou por meio de parcerias, como a realizada com Dom Fernando e a Arquidiocese de Olinda e Recife no campo da conciliação. Isso é Justiça social voltada para a comunidade, em prol da população”, declarou o também vice-prefeito da cidade.

“A instalação desta Vara Criminal representa a busca de aprimoramento do Poder Judiciário estadual. Representa o esforço do TJPE em conferir maior celeridade ao processo, para combater a morosidade e qualquer sentimento de injustiça. Com celeridade, se consegue atender ao anseio de Justiça que a comunidade busca”, afirmou o juiz José Gonçalves, que passa a responder pela nova Vara Criminal. O magistrado acumula a função de diretor do Foro e é responsável pela 1ª Vara Cível. Já a 2ª Cível é de responsabilidade do juiz Jander Pinheiro.



Fonte

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here