Como este Blog vem mostrando nos últimos anos, os agricultores do Projeto Fulgêncio, em Santa Maria da Boa Vista (PE), no Sertão do São Francisco, têm passado por dias difíceis e o clima por lá tem ficado cada vez mais desesperador. São mais de 16 mil pessoas que sobrevivem do que produzem. Essas famílias moram em agrovilas distribuídas pela empresa Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), após a construção das barragens de Sobradinho e Itaparica.

Na semana passada, por exemplo, a energia elétrica do projeto foi cortada novamente, afetando os cultivos e deixando os moradores sem água. Diante da situação, os agricultores fizeram uma manifestação e ocuparam uma subestação da Celpe no Projeto Brígida, em Orocó, local de onde a energia é distribuída. Por enquanto, a situação foi resolvida, mas a qualquer momento o projeto poderá ficar sem energia novamente. O motivo seria uma dívida da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) com a Celpe.

De acordo com o vereador Adeildo Rodrigues (SD), a situação dos agricultores do projeto é bastante difícil. Ele conta que o projeto está sem assistência técnica e que o débito mensal é de mais de quase R$ 2 milhões. “Para se ter uma ideia, o débito mensal do projeto é de R$ 1,6 milhão, sendo 1 milhão para a energia e 600 mil para a empresa que faz a manutenção. Com essa incerteza, o cidadão não pode ficar plantando e até as empresas que fornecem produtos agrícolas ficam na incerteza de investir, pois não sabem se esse problema vai ser resolvido”, diz o vereador.

Para Adeildo, o projeto precisa de revitalização, como a troca de bombas e um novo reservatório de água. Ele afirma que os produtores já estão de acordo em pagar água, porém o projeto é defasado e não tem infraestrutura adequada. “O medo é que eles não consigam pagar, devido aos problemas do projeto”, frisa. A expectativa, agora, é para uma audiência que está marcada para o próximo dia 7 de novembro, onde deverá ser decidido o rumo do projeto.

Ajuda

Adeildo Rodrigues afirma que tem buscado ajuda de deputados para solucionar os problemas do Projeto Fulgêncio. Ele conta que o prefeito Humberto Mendes (PT) tem dado o apoio necessário e que alguns deputados federais estão empenhados em resolver a situação, entre eles Augusto Coutinho (SD). Emendas parlamentares devem ser destinadas ao projeto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here