Por: Blog Edenevaldo Alves –

A Secretária de Saúde de Juazeiro, Fabíola Ribeiro e os colaboradores da Secretaria de Saúde/SESAU realizaram no último domingo (25), uma visita técnica à Unidade de Pronto Atendimento/UPA Dr. João Oliveira, que está em fase de mudanças para a qualificação e redimensionamento da rede municipal de urgência e emergência. Durante a visita, a equipe definiu novos consultórios e orientou profissionais da unidade sobre o reposicionamento dos setores.

A Secretária explica que o trabalho segue os parâmetros regidos pelas portarias do Ministério da Saúde e destaca a importância da visita. “Nossa equipe está trabalhando para que o processo ocorra da melhor forma possível. Todos estão unindo suas forças e seus papéis, dentro de seu setor administrativo, na área técnica, na farmácia, para que consigamos realizar a modificação de forma que a população de Juazeiro não sofra nenhum dano”, explicou.

A UPA de Juazeiro, que completou sete anos, foi construída na gestão do ex-prefeito Isaac Carvalho e está em fase de reforma e ampliação. “A partir deste momento podemos planejar e visualizar exatamente o que colocamos no papel, que é fazer o redimensionamento da UPA com segurança para a população e segurança para equipe que trabalha aqui”, destacou a superintendente de Atenção Especializada, Cilene Duarte.

A superintendente falou ainda sobre a saída do serviço de ortopedia da UPA e a entrada da urgência pediátrica. “Já definimos onde serão as salas de sutura adulto e pediátrica, a sala vermelha pediátrica e o fluxo de depósito para farmácia. Discutimos ainda o fluxo de acolhimento e classificação de risco, que será transferido para a recepção e a questão da dispensação de medicação, de compra de equipamentos e também da mudança da estrutura física, porque com a alteração dos fluxos vamos ter que quebrar algumas paredes, construir alguns anexos e isso vai facilitar nosso trabalho”, completou.

Com a classificação de risco, o usuário será transferido para as unidades de referências da rede ou hospitais da região e, caso necessário, já será logo encaminhado para hospitais de referência na região através da regulação. Outra mudança, é que agora de forma planejada e responsável, estará direcionando a ortopedia para rede privada credenciada (ainda em licitação) com capacidade para esta demanda. A UPA é qualificada como porte dois e nível cinco, isto é, sua necessidade médica obrigatória é de seis médicos nas 24 horas de plantão – três durante o dia e três durante a noite. Hoje, trabalham no local três clínicos e um ortopedista. Serão mantidos quatro médicos nas 24 horas de plantão, quatro de dia e quatro à noite, sendo dois clínicos e dois pediatras.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here