Engajados na campanha do Setembro Amarelo, o Hospital Dom Malan e a Unidade de Pronto Atendimento e Atenção Especializada, ambos geridos pelo IMIP em Petrolina, estarão realizando atividades voltadas ao tema este mês.

A primeira ação deverá acontecer na próxima semana. Estão previstas rodas de conversa com os funcionários e colaboradores, além de momentos voltados ao público.

“Queremos trabalhar a temática de forma ampla, buscando a prevenção, mas também a sensibilização dos profissionais”, pontua a psicóloga da UPAE, Tatiany Torres.

Vale lembrar que o Setembro Amarelo é uma campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio, com o objetivo direto de alertar a população a respeito desta realidade no país e no mundo. A campanha ocorre no mês de setembro desde 2014, por meio da identificação de locais públicos com a cor amarela e ampla divulgação de informações.

Falar ou não sobre o tema?

A psicóloga do HDM, Patrícia Carneiro, acredita que é preciso sim falar sobre o tema, buscando combater o estigma sobre o suicídio, que para muitos ainda é um tabu.

“E é nessa perspectiva que nós vamos trabalhar o Setembro Amarelo. No mundo, por ano, há um índice alarmante de pessoas que cometem suicídio chegando a ser maior que o índice de mortes por homicídios e desastres naturais, e nós não podemos fechar os olhos para isso”, reflete.

“Faz-se necessário reconhecer o sofrimento do outro, respeitá-lo e promover discussões sobre saúde mental, uma vez que, frequentemente o suicídio está associado a transtornos psicológicos e que muitas vezes não são diagnosticados ou não recebem o cuidado profissional devido”, ressalta Patrícia.

De forma resumida, a profissional defende que o suicídio é multidimensional, envolve fatores sociais, psicológicos, genéticos, ambientais e falar sobre o assunto continua sendo a melhor solução. “É bom conversar também em casa e em sociedade sobre o tema. Pode ter alguém próximo precisando de ajuda”, orienta.



Fonte

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here