Hospital Regional de Juazeiro-BA. (Foto: Divulgação)

O Sindicato dos Médicos do Estado da Bahia (Sindimed-BA) recebeu várias denúncias sobre a situação dos médicos do Hospital Regional de Juazeiro que, além de diversas pendências acumuladas com relação aos direitos trabalhistas, estão com os salários de abril atrasados. Deveriam ter sido pagos até o dia 5 de maio.

Segundo o Sindicato, o problema atinge todos os funcionários do hospital. Há, inclusive, relatos de técnicos de enfermagem que precisam se deslocar a pé, de Petrolina (PE), para o plantão, por falta de dinheiro para o transporte. Além de não ter havido adicional de repasse para estruturar novos leitos e contratar mais profissionais no enfrentamento ao novo coronavírus (Covid-19).

Diante da situação, o Sindimed acionou o Ministério Público da Bahia (MPBA), após ter cobrado diretamente os gestores do hospital, através de ofício. No pleito, além das denúncias sobre o atraso dos salários, o Sindicato voltou a cobrar resposta sobre o recolhimento do FGTS, objeto de queixa anterior formulada contra o hospital. Na denúncia, o Sindicato lembra o caráter alimentício dos salários em atraso e reforça o agravante da pandemia, no atual momento.

O Sindimed afirma que “tem informação que uma Ação Civil Pública, já movida pelo MP, determinou o bloqueio de recursos do hospital para pagamento de atrasos salariais anteriores, bem como para o recolhimento do FGTS que pode ter sido sonegado. Nesse sentido, o encaminhamento feito ao MP, agora, solicita que os recursos desse bloqueio também sirvam para atualizar os salários de abril e maio correntes”.

Fonte: Blog do Carlos Britto

Deixe uma resposta