Denúncia diz que Dilma aviou casal de marqueteiros de risco de prisão (Lula Marques/AGPT)

Reportagem do jornal O Globo, desta sexta-feira (22), revela que as investigações comprovaram que a ex-presidente Dilma Rousseff usou email secreto para alertar o casal de marqueteiros João Santana e Mônica Moura do risco de prisão. Tal fato faz parte de uma das últimas denúncias oferecidas pelo então procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Ele denunciou os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff e o ex-ministro Aloizio Mercadante, acusados de tentarem atrapalhar as investigações da Lava-Jato.

A acusação de Janot contraria a versão dada por Dilma em maio deste ano, quando veio a público a delação do casal. Na época, Dilma divulgou nota dizendo que “é fantasiosa a versão de que a presidenta eleita informava delatores sobre o andamento da Lava Jato”. Também afirmou que “causa ainda mais espanto a versão de que por meio de uma suposta ‘mensagem enigmática’ (estranhamente copiada em um computador pessoal), conforme a fantasia dos delatores, a presidenta tivesse tentado ‘avisá-los’ de uma possível prisão”.

De acordo com Mônica Moura, ela e Dilma usavam conta fake de e-mail para conversar. Mas em vez de enviar mensagens, salvavam os textos nos rascunhos. Depois da leitura, eram apagados. Com isso, evitavam o registro das mensagens. Foram criadas três contas para isso, sendo que uma delas em nome de uma telefonista da Presidência da República, que, ao ser ouvida, negou qualquer relação com o e-mail.

A novidade agora é que, segundo Janot, as investigações “confirmaram diversos telefonemas trocados entre Mônica Moura e terminais cadastrados em nome da Presidência no período dos fatos. A adoção de tais medidas permitiu que João Santana e Mônica Regina Cunha Moura se precavessem contra diligências investigatórias como buscas e apreensões e prisões”.

Segundo Janot, os dados comprovam a existência dos três e-mails. Um deles, em dezembro de 2015, segundo a delação de Mônica, dizia: “O seu grande amigo está muito doente. Os médicos consideram que o risco é máximo. O pior é que a esposa, que sempre tratou dele, agora está com câncer e com o mesmo risco. Os médicos acompanham os dois dia e noite”.

Para conferir a matéria completa n’O Globo, clique AQUI.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here