O investigador detalhou que os criminosos contratam professores nas áreas especializadas do certame. (Foto: Ilustração)

Uma investigação da Polícia Civil da Paraíba suspeita da participação de três integrantes do grupo especializado em fraudar concursos públicos na prova do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE). Conversa suspeita foi encontrada neste sábado (21).

Durante a 4ª fase da Operação Gabarito, mensagens de texto entre Flávio Luciano Nascimento Borges, um dos líderes da organização criminosa, e o guarda municipal do Recife Thiago Leão, que fez a prova do último domingo (15) no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE), foram divulgadas, bem como áudios de uma conversa entre Flávio e o professor Dárcio Carvalho, que faz as provas de Direito, Português e Redação para o grupo.

“Repassamos para a PCPE a informação de que Thiago Leão, Poliane Alencar e Jamerson Hesídio fariam a prova, mas o IBFC não permitiu que os policiais entrassem no local de prova e realizassem a revista para verificar se eles estavam usando pontos eletrônicos”, observou o investigador o delegado Lucas Sá, da DDF.

Os três suspeitos de fraudar o concurso do TJPE já foram presos por participarem do esquema criminoso em outros concursos.

Com informações do FolhaPE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here