Delegados Magno Neves, Jairo Marinho e Marceone Ferreira. (Foto: Gabriel Siqueira/Blog do Carlos Britto)

Assim como em boa parte do país, em Petrolina a maioria dos homicídios ainda está relacionada ao tráfico de drogas, segundo a Polícia Civil (PC). Como este Blog mostrou, a Secretaria de Defesa Social divulgou que o mês de outubro de 2018 em Pernambuco foi o 11º seguido com queda de homicídios em relação ao mesmo mês do ano anterior. No acumulado desde janeiro, o número de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) caiu em 22% em relação ao período correspondente em 2017, saindo de 4.576 vítimas para 3.563.

O delegado Jairo Marinho, titular da Diretoria Integrada do Interior (Dinter 2), disse que, apesar do crescimento populacional de Petrolina, a polícia vem mostrando resultados positivos. “Estava um número muito grande de homicídios em Petrolina, embora a gente saiba que a população aumentou, e com ela vêm os crimes. O tráfico está entrelaçado a esses homicídios e, sempre quando se está investigando um homicídio, a gente acaba encontrando tráfico de drogas”, registrou Marinho, comentando sobre o episódio de um casal morto dentro de um carro no último mês de fevereiro, na saída da cidade, e que a PC desvendou o crime prendendo os suspeitos na última quarta-feira (14).

Já Magno Neves, da Delegacia de Homicídios, responsável pela investigação desse duplo homicídio, frisou que hoje não existem facções criminosas atuando em Petrolina. “A Polícia Civil vem trabalhando de forma intensa. Não há domínio, não há facção aqui em Petrolina. Ninguém domina o tráfico aqui, a polícia trabalha sério. Eles buscam, mas não alcançam, porque a polícia vem dando a resposta que merecem”, declarou o delegado.

Fonte

Deixe uma resposta