Mais de 20 mil urnas eletrônicas que serão usadas pelos 6.570.072 eleitores de Pernambuco no pleito de 7 de outubro começaram a ser preparadas pelo Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) nesta segunda-feira (24). Quatro cerimônias públicas abriram o processo: nos Fóruns Eleitorais de Jaboatão dos Guararapes e Igarassu, na Região Metropolitana do Recife (RMR); Caruaru, no Agreste; e Palmares, na Zona da Mata Sul.

No Recife, a abertura será no Local de Armazenamento das Urnas, no bairro da Iputinga, na Zona Oeste, nesta terça-feira (25). Os demais locais obedecerão a um calendário organizado pelo TRE-PE, que prevê a finalização do processo para até o dia 2 de outubro. O evento é chamado tecnicamente de “Cerimônia de Carga e Lacre das Urnas” e, segundo o Tribunal, é público e de total transparência. O processo consiste em inserir nas urnas os dados referentes aos candidatos e aos eleitores.

“Não há nenhuma possibilidade de fraude. O único momento que a mão humana entra e garante segurança é agora”, garantiu o presidente do TRE-PE, o desembargador Luiz Carlos Figueiredo. O Tribunal mantém urnas de reserva para a substituição caso haja algum problema de ordem técnica no dia da eleição. “Urnas de emergência também estão sendo preparadas e baterias adicionaisserão disponibilizadas’, acrescentou o presidente.

O secretário de Tecnologia da Informação e Comunicação do TRE-PE, George Maciel, detalha o passo a passo da preparação. “Na primeira etapa utilizamos um cartão de memória de carga que contém os programas da urna eletrônica juntamente com os dados eleitorais: listas de eleitores de cada seção e os dados dos candidatos, como números e fotos. Depois são feitos testes e, atestado o correto funcionamento de cada urna, procedemos à lacração dos compartimentos de acesso interno às urnas”.

A lacração é feita com lacres especiais confeccionados pela Casa da Moeda do Brasil. “Esses lacres têm propriedades químicas específicas. Uma vez colados, se forem retirados apresentarão a palavra ‘violado’”, completou George Maciel. As urnas, que não têm conexão com a internet, serão encaixotadas e armazenadas em depósitos até o dia em que serão transportadas. “No final da eleição, a mídia de resultado é retirada e encaminhada para cada zona eleitoral, de onde serão levados para o tribunal, que realizará a totalização dos votos”, concluiu o secretário. (Folha PE).

Fonte

Deixe uma resposta