Alice Rodrigues. (Foto: Reprodução Facebook)

Há exatamente um ano um crime bárbaro abalava a população de Juazeiro (BA). A jovem Alice Rodrigues, de 19 anos, foi encontrada morta a pedradas no Bairro São Geraldo, próximo ao campus local da Uneb. O caso teve um impacto tão forte na cidade que ganhou também repercussão em todo o país através do Jornal Nacional, da Rede Globo. O assassino confesso da vítima é Nilton Gonçalves Soares, 27, um ex-namorado de Alice que não se conformava com o término do relacionamento e o fato dela ter encontrado um novo parceiro.

Um ano depois, a família da moça vive as expectativas de um júri popular, que definirá o destino de Nielton pela monstruosidade que cometeu. Atualmente ele se encontra no Conjunto Penal de Juazeiro (CPJ). Seu advogado, no momento, está recorrendo em última instância – no Superior Tribunal de Justiça, em Brasília, após ter recebido sentença negativa da comarca local e do Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA).

Ainda com o coração em pedaços, Cláudia Rodrigues dos Santos (mãe de Alice) acredita que a manobra é para tentar fazer com que o caso caia no esquecimento. Mas ela garante que levará essa luta até o fim. “Queremos justiça, minha filha merece”, desabafou Cláudia a este Blog.

Ela explica que ainda não há uma data para o julgamento de Nielton justamente pelo fato de sua defesa estar recorrendo, mas ela está esperançosa de que isso ocorra em breve. Ao lembrar do fatídico 17 de janeiro de 2019, Cláudia tenta encontrar forças para garantir que o assassino da sua filha pague pelo que fez. “A gente precisa sobreviver, mas é uma dor que não passa”, relatou.








Fonte: Blog do Carlos Britto

Deixe uma resposta