O crime que chocou o Vale do São Francisco completou, neste domingo (10), um ano e nove meses sem desfecho. Beatriz Angélica Mota, de sete anos, foi morta a facadas no dia 10 de dezembro de 2015 dentro do Colégio Nossa Senhora Auxiliadora, centro de Petrolina. Até o momento ninguém foi preso, mesmo o governo de Pernambuco dizendo que o caso é número 1 no estado.

A delegada Gleide Ângelo, à frente das investigações há pouco mais de oito meses, afirmou numa reunião na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), no final do mês de maio, que o assassino apresentado nas imagens da polícia deve estar em outro Estado e solicitou ampla divulgação da mídia nacional do vídeo contendo imagens do autor do crime.

Como este Blog mostrou no mês de agosto, a mãe de Beatriz revelou que vai voltar ao Recife para cobrar explicações. Como forma de protesto, ela prometeu fazer jejum por tempo indeterminado. Enquanto a angústia continua, as autoridades dizem que o caso segue sob sigilo.

Os números para quem quiser denunciar ou passar informações sobre o assassino de Beatriz são: Ouvidoria (SDS) – 181; WhatsApp – (87) 9 9911-8104; Disque-Denúncia  (81) 3421-9595/3719-4545. A recompensa deve chegar agora a R$ 60 mil, com o apoio da Alepe.



Fonte

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here