Vocês já ouviram falar no grande Thor, certo? O deus nórdico do trovão talvez seja o mais popular da mitologia nórdica. Ele tinha um martelo chamado Mjolnir (o destruidor), feito por anões das cavernas subterrâneas, com o qual dominava o trovão. Cada vez que o deus lança seu martelo, com o objetivo de desferir seu poderoso golpe, ele voltava para sua mão como um bumerangue.

Existem muitas histórias envolvendo o martelo de Thor, mas nunca surgiu nada sobre como exatamente era o martelo desse deus. Porém, um achado na Islândia pode dizer como era essa poderosa arma do deus nórdico, ao menos para os vikings. A gente conta mais sobre essa história para vocês.

O martelo de Thor

Por centenas de anos, uma fazenda anteriormente desconhecida no sul da Islândia foi o lar de um raro amuleto de pedra-sabão do tamanho de uma moeda que se acredita ter sido feito em semelhança com o martelo de Thor. Junto com outros quatro itens, o martelo foi encontrado em uma fazenda da era viking. Os arqueólogos acreditam que a fazenda remonta pelo menos cerca de 900 anos.

O martelo e os outros itens, que incluem uma pedra de amolar, uma picareta de ferro e uma fivela, foram encontrados soltos. A equipe de arqueólogos afirmou que também encontrou rochas que parecem ter sido a base de uma cabana, bem como cinzas, ossos queimados e evidências do início da operação de ferro.

O arqueólogo Garðar Guðmundsson fez a seguinte declaração: “Há muito disso aqui na encosta. E é muito provável que houvesse ferragens até certo ponto e até mesmo construção”.

Acredita-se que o martelo encontrado tenha sido usado como amuleto protetor. Esse é o segundo martelo encontrado na Islândia e o primeiro a ser esculpido em pedra. Thor era um dos deuses mais proeminentes da mitologia nórdica e era o centro em todas as seitas religiosas do povo germânico antes da disseminação do cristianismo, da Noruega ao Reino Unido.

Evidências de sua influência foram encontradas em outros sítios arqueológicos escandinavos. Acredita-se que esses foram intencionalmente colocados em sepulturas como talismãs.

Fonte

Deixe uma resposta