Desde a sua identificação, ele já fez várias vítimas e infectou inúmeras pessoas. E os números não param de crescer. Na urgência de tentar conter o mais rápido possível a pandemia de coronavírus, laboratórios do mundo inteiro se mobilizaram em busca de uma vacina eficaz contra a COVID-19.

Felizmente, todo esse esforço valeu a pena. Tanto que, vários países do mundo já começaram a vacinar sua população. E felizmente, aqui no Brasil, segundo o ministro da saúde, Eduardo Pazuello, a campanha de vacinação contra o COVID-19 será antecipada já para essa segunda-feira.

As vacinas que serão aplicadas nos brasileiros são as do Butantan com a Sinovac, chamada de CoronaVac. Outra vacina aprovada foi a  da Fiocruz em parceria com AstraZeneca e Universidade de Oxford. No entanto, ela ainda não está disponível no Brasil. As duas vacinas tiveram a aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), no domingo.

Vacinação

Nessa primeira fase do plano de vacinação está previsto que seis milhões de doses da CoronaVac sejam aplicadas em três milhões de pessoas que fazem parte do maior grupo de risco do novo vírus.

Os grupos que serão imunizados primeiramente serão os idosos com mais de 60 anos que estão em instituições como asilos, toda a população indígena e parte dos profissionais de saúde que estão na linha de frente.

Em um evento simbólico, com Pazuello e os governadores dos Estados, no galpão do Ministério da Saúde no Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo a distribuição das vacinas começou. As doses foram levadas por aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) e de companhias aéreas. Mostramos aqui quantas pessoas de cada grupo serão vacinadas em cada um dos Estados do Brasil.

Região Norte

Rondônia

pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 140;

população indígena vivendo em terras indígenas: 7.784;

trabalhadores de saúde: 15.595;

total: 23.519.

Acre

pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 244;

população indígena vivendo em terras indígenas: 12.815;

trabalhadores de saúde: 6.343;

total: 19.402.

Amazonas

pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 400;

pessoas com deficiência institucionalizadas: 60;

população indígena vivendo em terras indígenas: 101.156;

trabalhadores de saúde: 32.813;

total: 134.429.

Roraima

pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 100;

população indígena vivendo em terras indígenas: 36.834;

trabalhadores de saúde: 4.833;

total: 41.767.

Pará

pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 962;

pessoas com deficiência institucionalizadas: 10;

população indígena vivendo em terras indígenas: 23.184;

trabalhadores de saúde: 58.334;

total: 82.490.

Amapá

pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 76;

população indígena vivendo em terras indígenas: 7.616;

trabalhadores de saúde: 7.057;

total: 14.749.

Tocantins

pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 424;

população indígena vivendo em terras indígenas: 6.749;

trabalhadores de saúde: 13.803;

total: 20.976.

Região Nordeste

Maranhão

pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas: 264;

pessoas com deficiência institucionalizadas: 110;

população indígena vivendo em terras indígenas: 19.626;

trabalhadores de saúde: 58.223;

total: 78.223.

Piauí

pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas: 460;

pessoas com deficiência institucionalizadas: 10;

população indígena vivendo em terras indígenas: 21;

trabalhadores de saúde: 28.651;

total: 29.142.

Ceará

pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas: 2.398;

pessoas com deficiência institucionalizadas: 132;

população indígena vivendo em terras indígenas: 20.250;

trabalhadores de saúde: 86.380;

total: 109.160.

Rio Grande do Norte

pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas: 1.400;

pessoas com deficiência institucionalizadas: 10;

população indígena vivendo em terras indígenas: 0;

trabalhadores de saúde: 37.848;

total: 39.258.

Paraíba

pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas: 1.212;

pessoas com deficiência institucionalizadas: 120;

população indígena vivendo em terras indígenas: 10.432;

trabalhadores de saúde: 42.925;

total: 54.689.

Pernambuco 

pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas: 2.462;

pessoas com deficiência institucionalizadas: 130;

população indígena vivendo em terras indígenas: 26.506;

trabalhadores de saúde: 99.924;

total: 129.022.

Alagoas

pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas: 1.246;

pessoas com deficiência institucionalizadas: 10;

população indígena vivendo em terras indígenas: 7.946;

trabalhadores de saúde: 32.594;

total: 41.796.

Sergipe

pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas: 240;

pessoas com deficiência institucionalizadas: 22;

população indígena vivendo em terras indígenas: 250;

trabalhadores de saúde: 22.760;

total: 23.272.

Bahia

pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas: 9.788;

pessoas com deficiência institucionalizadas: 285;

população indígena vivendo em terras indígenas: 27.201;

trabalhadores de saúde: 142.087;

total: 179.361.

Região Sudeste

Minas Gerais

pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas: 38.578;

pessoas com deficiência institucionalizadas: 1.160;

população indígena vivendo em terras indígenas: 7.878;

trabalhadores de saúde: 227.472;

total: 275.088.

Espírito Santo

pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas: 2.970;

pessoas com deficiência institucionalizadas: 210;

população indígena vivendo em terras indígenas: 2.793;

trabalhadores de saúde: 42.273;

total: 48.246.

Rio de Janeiro

pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas: 10.892;

pessoas com deficiência institucionalizadas: 783;

população indígena vivendo em terras indígenas: 381;

trabalhadores de saúde: 220.495;

total: 232.551.

São Paulo

pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas: 42.604;

pessoas com deficiência institucionalizadas: 1.357;

população indígena vivendo em terras indígenas: 3.727;

trabalhadores de saúde: 598.518;

total: 646.206.

Região Centro-Oeste

Mato Grosso do Sul

pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 2.966;

pessoas com deficiência institucionalizadas: 95;

população indígena vivendo em terras indígenas: 46.180;

trabalhadores de saúde: 26.356;

total: 75.597.

Mato Grosso

pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 2.382;

pessoas com deficiência institucionalizadas: 190;

população indígena vivendo em terras indígenas: 28.758;

trabalhadores de saúde: 28.744;

total: 60.074.

Goiás

pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 8.828;

pessoas com deficiência institucionalizadas: 475;

população indígena vivendo em terras indígenas: 320;

trabalhadores de saúde: 77.549;

total: 87.172.

Distrito Federal

pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 648;

pessoas com deficiência institucionalizadas: 178;

população indígena vivendo em terras indígenas: 95;

trabalhadores de saúde: 49.629;

total: 50.550.

Região Sul

Paraná

pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 12.224;

pessoas com deficiência institucionalizadas: 482;

população indígena vivendo em terras indígenas: 10.816;

trabalhadores de saúde: 102.959;

total: 126.481.

Santa Catarina

pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 3.460;

pessoas com deficiência institucionalizadas: 263;

população indígena vivendo em terras indígenas: 8.317;

trabalhadores de saúde: 56.540;

total: 68.580.

Rio Grande do Sul

pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 9.510;

pessoas com deficiência institucionalizadas: 380;

população indígena vivendo em terras indígenas: 14.348;

trabalhadores de saúde: 138.523;

total: 162.761.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here