Uma resolução baixada pelo diretor-presidente da Ammpla (Autarquia Municipal de Mobilidade de Petrolina), Geraldo Miranda, causou uma celeuma com os taxistas petrolinenses. A medida proibia os profissionais de comercializarem, arrendarem ou repassarem os pontos de táxi. No meio da confusão, o vereador Gilberto Melo (PSL), da bancada do governo na Câmara Municipal. Ele foi procurado por alguns taxistas e saiu em defesa da categoria que já se mobilizava para sair em protesto com quase 100 veículos nesta manhã de quinta, 26, pelas ruas da cidade.

Com a intervenção de Gilberto que manteve o diálogo entre os taxistas e o prefeito Miguel Coelho (PSB), o decreto foi refogado. Entre os argumentos utilizados para o recuou da Ammpla, Gilberto alegou que os motoristas muitas vezes, têm só esse meio profissional para sobreviverem e que tudo é feito dentro da legalidade.

Melo que também é taxista, argumentou que a resolução tinha sido pensada sem nenhuma consulta aos profissionais. “Eu tenho o maior apreço e carinho por Geraldo Miranda, mas acho que ele errou e falhou quando tomou uma decisão, sozinho quando temos em Petrolina uma associação com mais de 100 taxistas”, ressaltou o vereador.

Gilberto declarou que Miranda deveria está mais preocupado é com o Uber ou esses aplicativos de transporte. “Se tem que ter Uber na cidade, tem que ter uma fiscalização, que procedimentos estão usando, se precisa de uma resolução e de ter um controle sobre as pessoas que estão fazendo esse serviço”, sugeriu Gilberto Melo.






DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here